Mineirão

Na Semana da Água, Mineirão promove ações de conscientização

17 de março de 2017

Para ampliar a discussão sobre a grave crise hídrica que assola o planeta, a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu a data de 22 de março como o “Dia Mundial da Água”. O Mineirão, sempre pautado com as discussões e ações voltadas para a Sustentabilidade, por meio do projeto ‘Gigante pela Natureza’ e Museu Brasileiro de Futebol (MBF), planejou para os próximos dias ações para lembrar a importância desse recurso natural na vida de todo o planeta.

Neste sábado (18), 40 crianças da ONG Projeto Verena realizarão uma oficina utilizando copos de água mineral, para entenderem a importância da reciclagem e da economia de água. “A oficina consistirá em entregar um copo de água mineral a cada participantes e, após consumirem o líquido, eles serão convidados a fazer um porta lápis ou porta retrato com os copos que normalmente seriam descartados”, explica a Analista em Educação do Museu Brasileiro do Futebol, Luiza Macedo. No domingo (19), antes da partida Cruzeiro x Tombense, serão veiculadas no sistema de sonorização e telões do estádio ações sobre o ‘Dia Mundial da Água’ para conscientizar os torcedores.

Como uma instituição signatária da Rede Brasil do Pacto Global, o Mineirão adota em suas práticas premissas relacionadas aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas. Esses objetivos são metas que a ONU pretende implementar em todos os países do mundo até 2030. As ações do Mineirão no Dia Mundial da Água se encaixam nos ODs “Água Potável e Saneamento”, “Consumo e Produção Responsáveis” e “Ação contra a Mudança Global do Clima”.

Preocupação com a água gera economia

irrigacao2-1_628x500_acf_cropped

Irrigação do gramado é realizada com água da chuva coletada em reservatórios do Gigante

Como é grande a utilização da água da chuva coletada nos reservatórios de cinco milhões de litros existentes no estádio, o reuso do líquido na operação do Mineirão garante uma economia de até 70% no consumo. Essa reutilização da água em bacias, mictórios e irrigação do gramado gerou, de janeiro de 2014 a dezembro de 2016, uma economia de mais de R$ 800 mil para o Mineirão. “Deixamos de utilizar a água potável em algumas atividades durante um grande período, priorizando a água de reuso. Com isso, geramos uma economia total, até o final do ano passado, de cerca de 58 mil m³, o que equivale a cerca de 23 piscinas olímpicas e representa um valor financeiro importante”, revela a Analista Ambiental do Mineirão, Bárbara Freitas.

O Mineirão é uma das empresas cadastradas na SAVEh – Sistema de Autoavaliação de Eficiência Hídrica, plataforma pela qual a Ambev compartilha de forma gratuita com outras empresas o seu sistema de gestão hídrica, que ajudou na redução de mais de 40% do consumo de água da empresa nos últimos 13 anos. A plataforma foi idealizada pela Ambev juntamente com a Fundação Avina, e tem como objetivo principal auxiliar empresas que utilizam água no seu processo produtivo a reduzir o consumo, contribuindo para aumentar a segurança hídrica no país.

 Prêmios para práticas sustentáveis

A preocupação com o Meio Ambiente rendeu ao Mineirão o selo Platinum do Leadership in Energy and Environmental Design (LEED), a mais alta classificação no prêmio internacional que avalia projeto, construção, manutenção e operação de green buildings (‘prédios sustentáveis’). O Gigante da Pampulha é o único estádio do Brasil a alcançar este posto concedido pelo U. S. Green Building Council (USGBC). O estádio também fez bonito conquistando o Selo BH Sustentável, em junho de 2014, prêmio alcançado devido à eficiência na redução no consumo da água, redução de 39% no consumo da energia e reciclagem de 78% dos resíduos.