Mineirão

Mineirão tem política sustentável para a economia de recursos hídricos

21 de março de 2018

A Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu o Dia Mundial da Água, celebrado em 22 de março, para alertar a população sobre a importância da preservação desse recurso tão essencial para a sobrevivência de todos os ecossistemas do planeta. O Mineirão, um dos principais palcos do futebol brasileiro, é referência mundial em sustentabilidade entre as arenas, sendo o único estádio no país a possuir o selo Platinum do Leadership in Energy and Environmental Design (LEED), a mais alta classificação no prêmio internacional que avalia projeto, construção, manutenção e operação de green buildings (prédios sustentáveis). Desde a reforma de modernização, o estádio incentiva e desenvolve diversas ações sustentáveis, incluindo o reaproveitamento de água.

Irrigação do gramado do Mineirão é feita com água reaproveitada da chuva

Um dos pilares desse projeto de Sustentabilidade do Mineirão, denominado Gigante por Natureza, é a reutilização da água da chuva, feita por meio da coleta que abastece os reservatórios do estádio, com capacidade de armazenamento de cerca de 5 milhões de litros. Esse procedimento garante uma economia de até 70% do consumo em algumas atividades do Gigante da Pampulha. A água recolhida é reutilizada em bacias, mictórios e na irrigação do belo gramado do Mineirão. Com isso, além de preservar o recurso hídrico potável, a medida ajuda a controlar possíveis enchentes ao armazenar parte da água que seria direcionada diretamente para os rios.

“Além de reutilização de água de chuva, garantimos que nossos esgotos sejam lançados na rede conforme os padrões estabelecidos, após tratamentos como a decantação. Dessa forma, diminuímos a poluição nos cursos d’água, por meio da instalação de unidades de pré-tratamento de esgotos e monitoramento constante da qualidade da água”, ressalta a analista em Meio Ambiente do estádio, Bárbara Freitas. A equipe responsável pela limpeza do Mineirão também recebe da profissional treinamentos de conscientização sobre a importância da economia do líquido durante o processo de lavagem das dependências do estádio.

O Gigante da Pampulha ainda desenvolve um projeto de redução do consumo de água por meio de dispositivos hidráulicos economizadores, como torneiras, válvulas de descargas, chuveiros e um sistema de irrigação eficiente. Há também o monitoramento da água que entra no Mineirão, garantindo os mais altos padrões de qualidade da água dos bebedouros e da utilizada nas áreas de alimentação e pias dos banheiros. Outras ações sustentáveis do estádio estão voltadas para reaproveitamento de resíduos e uso de energia limpa e renovável.

Como uma instituição signatária da Rede Brasil do Pacto Global, o Mineirão adota em suas práticas premissas relacionadas aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da ONU. Esses objetivos são metas que a organização pretende implementar em todos os países até 2030. As ações que o Mineirão desenvolve se encaixam nos ODS: Água Potável e Saneamento, Consumo e Produção Responsáveis e Ação contra a Mudança Global do Clima.

Prêmios para práticas sustentáveis

Além do selo LEED Platinum, o estádio também fez bonito ao conquistar o Selo BH Sustentável, em junho de 2014, prêmio alcançado devido à eficiência na redução de 40% no consumo de água, redução de 39% no consumo de energia e reciclagem de 78% dos resíduos.